Bem Vindo ao Espaço Più Vita.

Atendimento: Segunda a sexta-feira, das 7h às 20h
  Contato : (65) 3056-7800

Notícias

Palestra – A prevenção do Diabetes

Palestra: Endocrinologistas afirmam que informação dá voz ao tratamento do diabetes

O diagnóstico de diabetes alcançou 9,1% da população adulta no Brasil em 2021, ano mais recente da pesquisa realizada pela Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por inquérito Telefônico (Vigitel), do Ministério da Saúde.  O número dos diabéticos cresceu 23% em dois anos. Antes da pandemia, 7,45% dos brasileiros com mais de 18 anos tinham diabetes.

O número coloca o Brasil em sexto lugar no ranking de países em incidência de diabetes no mundo e na liderança a América Latina. São 15,7 milhões de pessoas adultas com esta condição. A estimativa é que, até 2045, a doença alcance 23,2 milhões de adultos brasileiros.

O aumento da obesidade e do sobrepeso entre a população mundial transformou o diabetes tipo 2 (doença que mistura o fator hereditário com o ganho de peso) em uma das doenças que mais preocupam os profissionais de saúde, que incentivam a adoção de hábitos mais saudáveis e incentivam o diagnóstico precoce para evitar complicações decorrentes do tratamento tardio, como amputações de membros, cegueira ou falência renal.

Tida como silenciosa, a doença é uma importante causa de mortes prematuras e incapacitação entre pacientes. A informação é uma importante arma na luta para controlar a doença e até reverter a condição de pré-diabetes, quando já há alteração dos marcadores, mas ainda não chegam aos valores para classificação do diabetes (índice de massa corpórea –IMC entre 25 a 30, glicemia entre 100 e 125 mg/ dL, HDL colesterol inferior a 35mg/dl, triglicérides acima de 250 mg/dl).

Nesta quinta-feira (28), às 17h, no Espaço Più Vita, um centro de saúde e vitalidade de Cuiabá, o Programa Compartilhar irá oferecer a palestra “Prevenção do diabetes”. As médicas endocrinologistas Renata Sardinha e Ana Gisela Arruda Santos explicarão como o diabetes age em silêncio e como a informação dá voz ao tratamento.

O evento é gratuito e aberto ao público em geral, mas é preciso fazer a inscrição pelo whatsApp (65) 99321-6577.

Serviço:

O que – Palestra “Prevenção do diabetes”

Quem – Endocrinologistas: Renata Sardinha e Ana Gisela Arruda Santos

Quando – Quinta-feira (28), às 17h

Onde – Espaço Più Vita – Rua Comandante Costa, 1300 – Centro Sul

Inscrição – gratuita pelo whatsApp (65) 99321-6577.

Leia mais

Centro Dia – Espaço de convivência para a melhor idade

Um grande diferencial Più Vita, o Centro Dia é o mais inovador e completo espaço de convivência para a melhor idade.

Trata-se de um serviço para permanência diurna do cliente no espaço, onde recebe diversos estímulos, físicos e psíquicos, por meio de atividades físicas, lúdicas e cognitivas realizadas por uma equipe multiprofissional.

As atividades realizadas estimulam e potencializam a capacidade funcional do idoso, contribuindo para a manutenção de sua autonomia e independência.

Outro ponto central do Centro Dia é a promoção da socialização do idoso, que volta para o convívio social, com impacto positivo em sua auto-estima e comportamento.

E não menos importante, essa modalidade de serviço possibilita o retorno para sua casa no final do dia, sem perder os laços familiares. 

Uma avaliação inicial completa, envolvendo funcionalidade, cognição, marcha, doenças associadas, aptidões e desejos é realizada por um geriatra, a fim de se definir e mapear o perfil do cliente para esse serviço.

As atividades são desenvolvidas por uma equipe altamente acolhedora, formada por educadores físicos, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, professor de inclusão digital e professora de artesanato, em sua maioria gerontólogos.

O cliente também conta com atividades de rotina, como repouso e alimentação balanceada, e a supervisão de cuidadores durante todo o período na Più Vita, sob a coordenação de médico geriatra.

Relatórios diários são enviados à família com a descrição das atividades e acontecimentos do dia, e reuniões periódicas são realizadas com toda a equipe para alinhamentos gerais sobre cada cliente.

Portanto, para aquele idoso que necessita de mais estímulos, tanto físicos quanto cognitivos, assim como voltar a se socializar, o Centro Dia da Più Vita é uma ótima opção! 

Venha se surpreender com a excelência desse nosso serviço!

Dr Denis Milanello – médico geriatra, responsável pelo Centro Dia da Più Vita

Fonte: Assessoria

Leia mais

Casos de violência contra idosos aumentam em MT neste ano

A situação chama a atenção na semana em que o Ministério dos Direitos Humanos celebra, no dia 15 de junho, o Dia de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa no país

Dados da Sesp-MT (Secretaria Estadual de Segurança Pública) mostram que crimes contra idosos acima de 60 anos tiveram um aumento exponencial no estado entre os meses de janeiro a abril de 2022 em comparação com o mesmo período do ano passado.

A situação chama a atenção na semana em que o Ministério dos Direitos Humanos celebra, no dia 15 de junho, o Dia de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa no país.

Em Mato Grosso, as 27 tipificações de crimes contra idosos apresentaram aumento, como por exemplo, o crime de estelionato, que aumentou 38%. Em 2021 foram 771 denúncias, e em apenas 4 meses de 2022 foram 1.066 casos.

Ameaça, lesão corporal, injúria, apropriação indébita, difamação, maus tratos, calúnia, extorsão, estupro, supressão de documentos e assédio sexual foram os crimes que mais apresentaram queixas à polícia.

O Abrigo Bom Jesus, de Cuiabá, tem 82 anos de existência e atualmente atende 89 idosos que residem no local. Segundo Suzeth Nascimento, gestora do local, muitos foram abandonados pela família e não recebem visita ou telefonema.

“Nos dói muito ver a indiferença de muitos familiares que não visitam, não escrevem. Muitos estão aqui perto e nem telefonam. Por mais atenção que oferecemos a eles, nunca seremos capazes de substituir o amor de um filho, de uma filha ou familiar”, avaliou ela.

De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiros de Geografia e Estatística), apenas no Brasil estima-se que em 2025, o número de brasileiros com mais de 60 anos será em torno de 32 milhões. Em 2050, o número de idosos será superior ao número de crianças.

Denis Milanello, 45 anos, é médico geriatra formado há 20 anos em São Paulo. Ele é diretor de um complexo de saúde e bem-estar voltado principalmente ao idoso em Cuiabá.

“Fiz geriatria em virtude do chamado envelhecimento populacional, um fenômeno mundial, em que ocorre o aumento da proporção de idosos na população geral. Além disso, poder contribuir para uma longevidade saudável, ativa, com a manutenção da independência e da autonomia pelo máximo de tempo, é bastante gratificante”.

Isolamento da pandemia
Segundo ele, o idoso sofreu muito na pandemia, principalmente com relação ao isolamento social, o que significou piora física e mental nesses últimos dois anos, mesmo período em que a violência e denúncias de maus-tratos aos idosos aumentaram muito.

“Em parte, pela falta de capacitação ou habilidade das próprias famílias ou cuidadores em assistir o idoso de forma digna. Principalmente, a dificuldade em cuidar de idosos com quadros demenciais ou com maior fragilidade e dependência”.

A busca pelo Envelhecimento Ativo, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), está baseada no tripé: boa saúde e bem-estar físico e mental, direitos assegurados, e participação efetiva na sociedade.

“Estimular é preciso! Exercício físico e estimulação cognitiva são fundamentais para se envelhecer bem e com saúde! E socializar! Importante o idoso escolher seu médico geriatra e confiar a ele os cuidados de sua saúde. Receber orientações sobre alimentação adequada, o melhor exercício a ser realizado, quais vacinas deve tomar, cuidar do emocional, ajustar medicamentos são pontos importantes”, afirmou o médico.

Fonte: Site Primeira Página(https://primeirapagina.com.br/comportamento/casos-de-violencia-contra-idosos-aumentam-em-mt-neste-ano/)

Leia mais

Cuiabano de ‘tchapa e cruz’ comemora 103 anos de vida

Um cuiabano de ‘tchapa e cruz’ completou 103 anos no último domingo (19). O aposentado Osvaldo Pereira de Souza nasceu em 1919.

Católico, ele reza um terço todos os dias. Foi pedreiro e se casou duas vezes. Teve 3 filhos. Atualmente, mora com a filha Poliana, que largou o emprego que tinha para cuidar do pai e montou uma creche para crianças em casa.

“Costumo dizer assim que ‘Osvardo’ é um jovem senhor. Penso que pela alegria e pela fé em Deus”, diz a pedagoga Poliana Maria Souza.

O neto de Osvaldo, Pedro Souza, tem 22 anos e divide o quarto com o avô. “Viver com um homem de 103 anos para mim é uma satisfação enorme”, diz.

Lúcido, Osvaldo se lembra de momentos em que viveu. Tocou em uma banda que se apreentavam em vários pontos da cidade e conheceu até o Marechal Cândido Rondon.

Para estar tão bem assim com a idade que tem, ele recebe frequentemente acompanhamento de geriatra, nutricionista, fonoaudióloga, enfermeira e fisioterapeuta.

“Sempre tratei muito bem todo mundo, tenho boa saúde, nunca abusei com a saúde, isso ajuda muito”, diz.

O médico geriatra, Denis Milanello afirma que há dois fatores mais importantes.

“A carga genética, acredito que vai influenciar, mas o fator determinante é o estilo de vida”, afirma.

Precisa de muita festa para comemorar esses 103 anos e a família de Osvaldo já organizou logo quatro festas de aniversário: uma com o pessoal da igreja, outra com a família, outra com os amigos e uma com as crianças da creche.

A tendência é que aumente o número de pessoas centenárias no mundo por causa de um estilo de vida melhor, alimentação e avanço da medicina por meio das vacinas e tratamentos.

O centenário é um exemplo de que o idoso é um jovem que deu certo e que viver bastante tempo com qualidade e amor é possível sim.

Fonte: G1 MT (https://g1.globo.com/mt/mato-grosso/noticia/2022/06/23/cuiabano-de-tchapa-e-cruz-comemora-103-anos-de-vida.ghtml)

Leia mais

CONVÍVIO SOCIAL E ESTÍMULOS SÃO FUNDAMENTAIS PARA ENVELHECIMENTO ATIVO

Efeito da pandemia: idosos relatam em consultório agravamento na saúde mental e física 

A pandemia do Corona vírus trouxe desafios extras para as famílias com idosos. Além de integrarem o grupo de riscos de desenvolvimento da forma grave da doença, o isolamento social tirou de muitas pessoas acima dos 60 anos a prática regular de exercícios físicos, fundamental para a manutenção da funcionalidade do idoso e promoção de um envelhecimento ativo.

De acordo com o geriatra Denis Milanello, responsável técnico do Centro Dia para Idosos do Espaço Più Vita, em Cuiabá, a combinação de fatores só piorou o quadro de vulnerabilidade da população da terceira idade, que já era preocupante em 2019, na fase pré-pandemia, quando a Pesquisa Nacional de Saúde realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou que a depressão atingia cerca de 13% da população entre os 60 e 64 anos.

“Nesse período de pandemia foi percebido um agravamento na saúde mental e física do idoso, devido ao isolamento social, redução da socialização e a parada da prática de exercícios por muitos deles”, reforça o médico. Se antes as queixas principais eram os sentimentos de inutilidade e falta de propósito que a aposentadoria podia ocasionar, agora se somam a elas solidão gerada pelo isolamento social, ao medo e a dor do luto. Tudo isso trouxe à tona mais casos de depressão e ansiedade nessa faixa etária. 

O geriatra lembra que, com o relaxamento das medidas de restrição, os idosos podem e devem retornar ao convívio social e às atividades físicas, principalmente em locais que ofertam serviços especializados para esse público.  “Através de estimulações adequadas, é possível resgatar a funcionalidade do idoso, a autoestima, a alegria de viver e melhorar a qualidade de vida deles”, afirma o geriatra.

O Centro Dia para Idoso (CDI), como próprio nome diz, é um local no qual aquele idoso que não pode ficar em casa sozinho, seja porque os filhos trabalham ou porque está muito solitário, pode passar o dia realizando diversas atividades supervisionadas.  “Trata-se de um serviço que visa essencialmente oferecer estimulação cognitiva e a prática de exercícios físicos, além de trazer o idoso ao convívio social novamente”, cita o médico. “Melhoras do comportamento, do humor e da autoestima são aspectos percebidos pelos familiares desses idosos, que repercutem dentro de suas casas e na convivência com os parentes e amigos”, relata.

“O geriatra realiza uma avaliação inicial e define o perfil funcional e cognitivo do idoso, levanta suas necessidades e aptidões para saber qual a melhor abordagem que será adotada, com o objetivo de preservar a autonomia e a independência do idoso, pelo máximo de tempo possível”, explica Denis Milanello.  

A dança e uma das atividades que tem boa aceitação pelo público e com ótimos resultados. No Centro Dia para Idoso é oferecido a modalidade Dança Sênior, atividade lúdica, composta por diferentes coreografias, com movimentos rítmicos. “Pode ser considerada como uma estratégia para prevenção da inatividade, para a socialização, e promoção da qualidade de vida dos idosos. Melhora o controle motor e muscular, estimula às funções cognitivas como a atenção e memória”, ensina a educadora física especialista em Gerontologia, Roseane Muniz,

No espaço são oferecidas ainda aulas de fortalecimento muscular, hidroginástica, arteterapia, terapia ocupacional, musicalidade e até mesmo aula de informática.

Leia mais

Previna a SARCOPENIA!

Você sabe o que significa SARCOPENIA?

Trata-se de uma síndrome caracterizada por REDUÇÃO DE FORÇA + PERDA DE MASSA MUSCULAR + PIORA DE DESEMPENHO FÍSICO.

Leia mais

A melhor piscina de Cuiabá!

Venha conhecer nossa estrutura de piscinas aquecidas na Più Vita!

Aulas de Hidroginástica e Hidrobike ajudam a melhorar o condicionamento físico, com benefícios cardiovasculares já bem conhecidos.

Leia mais

E se eu optar pelo PILATES?

Diria que você fez uma ótima escolha! Pilates é um método de exercícios e reeducação do movimento, em que é trabalhado o corpo todo, visando estabilização dos músculos centrais (abdômen, coluna e pelve), equilíbrio muscular, condicionamento físico e mental.

Leia mais